Origem do Azulejo Português

O Azulejo ao longo dos tempos

A ideia que utilizamos hoje como Adesivo de Azulejo para simular cerâmicas e ladrilhos, é inspirada em um item que surgiu há muito tempo atrás. Já faz mais de 500 anos que o azulejo é produzido, e ao longo dos tempos foi muito usado para decoração de igrejas, casas, quintas e palácios. A palavra Azulejo surgiu da língua árabe e logo conquistou o gosto da nação lusitana.

Os árabes e seus palácios

azulejo-arabe2

O ofício da azulejaria, por interferência dos árabes ficou bastante popular na Península Ibérica. Que para as atuais aquisições de terras, utilizavam nas paredes dos palácios peças geométricas para decoração. Deslumbrando-se dessa forma, com os belos mosaicos depois de instalados.

A fabricação artesanal

O estilo logo despertou a atenção de espanhóis e portugueses, mas o processo de fabricação era muito complexo. Então simplificaram a forma de confeccionar, adaptaram as estampas para as preferências ocidentais.

As primeiras olarias

No fim do século XV utilizaram alguns exemplares para a ornamentação de palácios e igrejas. E em meados de 1560, as olarias começaram a ficar populares na cidade de Lisboa, onde utilizavam para a fabricação uma porcelana derivada da argila, tal técnica foi trazida da Itália.
O novo ofício de fabricar azulejos surge com as solicitações de tais peças por parte dos nobres e das classes eclesiásticas. Grandes mosaicos e painéis são produzidos para ornamentação de igrejas, palácios, jardins, solares e afins.
As ideias para a confecção dos azulejos surgem de vários temas : vegetais, fauna , flora, estilos geométricos. Também serviram como inspiração para vários painéis a retratação de viagens dos portugueses e espanhóis para o oriente.

A industrialização na confecção de azulejos

painel-mosaico

Após o terremoto de 1755, a reconstrução de Lisboa segue com outra linha na fabricação de azulejos, utilizando-se de técnicas artesanais mescladas com processos industriais em larga escala, tudo isso para suprirem a demanda de decoração que as novas construções exigiam. Já que no final do século XVIII os azulejos tornam-se populares e deixam de ser exclusividade das igrejas e da nobreza.
A burguesia passa a utilizar-se de painéis para a decoração de suas quintas, muitas vezes com gravuras que demonstravam a história das famílias e até mesmo o progresso econômico conquistado ao longo dos anos.

A popularidade do azulejo conquistada de vez

painel-cozinha

Após o século XIX a popularidade dos azulejos é imensa. As peças de cerâmica, que antes eram utilizadas somente pelos burgueses, clero e nobres, passam a fazer parte das construções urbanas. Com isso novas indústrias de azulejos surgem em Aveiro, Porto e Lisboa.
No século XX, artistas consagrados da época criam painéis de azulejos para serem utilizados em estações de trem. Com isso, as peças de cerâmicas tornam-se ainda mais populares e desejadas, tendo o seu uso também na decoração de cozinhas e casas de banho. Pois além de serem decorativas e proporcionarem charme e requinte ao ambiente, também eram duráveis e de fácil higienização.

Assista ao vídeo abaixo e conheça uma das técnicas utilizadas na fabricação de azulejos

 

Advertisements